1 a 4 anos

Doenças comuns

Leptospirose


Leptospirose

É uma doença infecciosa causada por uma bactéria chamada Leptospira presente na urina de ratos e outros animais. Ela é transmitida através de enchentes e inundações quando a urina dos ratos, presente em esgotos e bueiros, mistura-se à enxurrada e à lama dos alagamentos.A pessoa que tem contato com água de enchente ou lama pode se contaminar. As bactérias presentes na água penetram no corpo humano pela pele, principalmente se houver algum arranhão ou ferimento.

Também é possível contrair a doença por ingestão de alimentos contaminados ou pelo contato direto da boca em latas de refrigerantes e cervejas. Lembre-se que com enorme freqüência as latas ficam estocadas em armazéns infestados por roedores que podem urinar e contaminá-las. A mordida de ratos também pode transmitir a leptospirose, pois os ratos têm o hábito de lamber a genitália e assim poderia inocular a bactéria a morder uma pessoa.

Os sinais e sintomas da leptospirose aparecem entre dois e trinta dias após a infecção (período de incubação), sendo em média de dez dias. Os primeiros sinais e sintomas são: fraqueza, dor no corpo, dor de cabeça e febre, sendo que, às vezes, a doença é confundida com gripe, dengue ou algum outro tipo de virose. Com o aumento da febre podem ocorrer calafrios, mal-estar, dor na batata das pernas (panturrilhas), fortes dores na barriga e também o aparecimento de cor amarelada na pele (icterícia). Vômitos e diarréia podem levar à desidratação. É comum que os olhos fiquem muito avermelhados.

Os pacientes que têm icterícia geralmente desenvolvem uma forma mais grave, com manifestações hemorrágicas na pele, sangramentos pelo nariz, gengivas e pulmões e pode ocorrer insuficiência dos rins, o que causa diminuição do volume urinário. As formas graves podem levar ao coma e à morte em 10% dos casos.

O diagnóstico da doença é confirmado através de exames de sangue (sorologia).

A avaliação médica é sempre fundamental para diagnosticar e classificar os casos quanto à gravidade. O tratamento se baseia em hidratação, e o antibiótico deve ser dado até o 4º dia de doença. Podem ser dados analgésicos, porém, está contra-indicado o uso de ácido acetilsalicílico e de antiinflamatórios, que podem aumentar o risco de sangramentos. Os casos leves podem ser tratados em casa, após consulta médica. Os pacientes com as formas com icterícia e hemorragias devem ser internados.

A leptospirose deve ser evitada ao evitar o contato com água e lama de enchentes, proibindo as crianças de fazê-lo. Quem trabalha em contato com esgoto ou lixo deve usar botas e luvas de borracha. Objetos que tiveram contato com águas de enchentes devem ser desinfetados com água sanitária (4 xícaras de café diluídos em20 litrosde água) e os alimentos devem ser descartados. Água de poço deve ser clorada ou fervida antes de beber.

Se o contato com águas de enchente deve-se ficar atento por alguns dias e, se a pessoa adoecer, deve procurar o médico o mais breve possível, contando sobre o risco de contágio de leptospirose. Deve-se evitar ingerir bebidas diretamente de latas ou garrafas sem que essas sejam lavadas adequadamente. Deve-se usar copo limpo ou descartável ou canudo plástico descartável.

 

LOGO 2 PEDCAST

Você conhece o Pedcast? Toda semana um tema importante do universo da pediatria, com a Dra. Thatiane Mahet. Acompanhe os episódios lançados até o momento: http://bit.ly/pedcastbrasil


Autor: Thatiane Mahet